INEP divulga avaliação dos Cursos de Direito em Imperatriz

Resultado de imagem para enade

Em Imperatriz foram avaliados 4 cursos de Direito em faculdades públicas e privadas.

O INEP, órgão ligado ao Ministério da Educação, publicou em seu site no dia 08/03/2017 os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade 2015). O resultado é usado para compor índices que medem a qualidade de cursos e instituições de ensino superior no país.

Em 2015, o Enade avaliou os cursos das áreas de Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas e áreas afins, entre outros. O exame anterior para esses cursos foram realizados em 2012.

Os índices de qualidade dos cursos (o Conceito CPC) avaliados pelo MEC são classificados numa escala que varia de 1 a 5, sendo que os conceitos abaixo de 3 são considerados insuficientes.

Todos os Cursos de Direito da cidade foram avaliados com a nota 3. Confira :

por Thiago Silveira

Fonte: http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/id/666223

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

INEP divulga avaliação dos Cursos Superiores de Imperatriz

Resultado de imagem para enade

Em Imperatriz ao menos 13 cursos foram avaliados no Enade 2015. São eles: Administração, Contabilidade, Economia, Direito, Jornalismo, entre outros.

O INEP, órgão ligado ao Ministério da Educação, publicou em seu site no dia 08/03/2017 os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade 2015). O resultado é usado para compor índices que medem a qualidade de cursos e instituições de ensino superior no país. Continuar lendo

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Os maiores devedores x reforma da previdência

Resultado de imagem para devedor

Olá,

Vamos comentar a polêmica após a divulgação da lista dos 500 maiores devedores da Previdência Social. A notícia ganhou muito mais destaque neste momento que o governo federal discute uma reforma da previdência considerada bastante rigorosa.

Seria desnecessária a reforma da previdência se, simplesmente, o governo cobrasse esses devedores? Ou mesmo que qualquer discussão sobre reforma da previdência deveria começar após zerar esse estoque de dívidas?

Creio que a resposta seja negativa para ambas as perguntas. Na próxima postagem pretendo explorar em detalhes a questão da reforma da previdência neste espaço.

Primeiro é preciso entender. Num Estado Democrático de Direito tudo tem que passar por um devido processo legal. O Governo não pode ir lá e simplesmente tomar o patrimônio do devedor à força. Muitas dívidas são contestadas judicialmente e quem acompanha o noticiário do setor sabe que o contribuinte muitas e muitas vezes tem razão em seu pleito.

Outro argumento é o seguinte. Conforme foi noticiado na Revista EXAME boa parte das maiores empresas que estão na lista de devedores também são credoras do governo, isto é, já tiveram créditos tributários ou previdenciários reconhecidos pela Justiça. Portanto uma medida inteligente seria o “acerto de contas” entre débitos e créditos de forma a limpar essa lista.

Algo nesse sentido vem por aí. No início do ano o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou medidas para melhorar o ambiente de negócios no Brasil. Uma das mais importantes é sobre a simplificação do processo de compensação de tributos, previsto no CTN. Facilitar isso é importantíssimo para os empresários. Como já foi dito antes muitas empresas recolhem mais impostos do que deveriam. Isso em algum momento pode gerar créditos reconhecidos pela Justiça, e a simplificação da compensação é um grande avanço.

O outro ponto e provavelmente o principal: a PGFN (Procuradoria da Fazenda Nacional), órgão responsável pela cobrança judicial dessas dívidas federais, tem buscado intensificar o trabalho de recuperação desses valores. Porém a média arrecada recentemente, em torno de R$ 20 bilhões anuais, ainda está muito aquém do necessário.

No ano de 2016 a PGFN recuperou para a União “apenas” R$ 15 bilhões de reais de uma dívida total de R$ 1,8 Trilhão (trilhão, com T mesmo). Esse valor significa que menos de 1% da dívida foi recuperada no período de um ano. Nessa dívida gigante estão incluídas dívidas tributárias, previdenciárias e do FGTS. O gráfico abaixo mostra a distribuição dessa dívida trilionária.

Fonte: PGFN em número – Edição 2017.

Não a toa o órgão vem sofrendo pressões de diversos setores do governo e da sociedade para acelerar a cobrança dessas dívidas. Inclusive boa parte dos valores arrecadados no ano passado foi de parcelamentos estipulados em lei e não diretamente com a cobrança judicial por parte do órgão.

Acelerar esse trabalho não será nada fácil. Estudos do IPEA apontam que no âmbito federal um processo administrativo fiscal demora em média 5 anos enquanto que um processo judicial fiscal demora em média 8 anos. Ou seja, no somatória dá uma média de 13 anos para recuperar valores – isso no caso daqueles contribuintes que realmente tem condições de pagar.

Isso é importante porque várias empresas com débitos previdenciários ou tributários estão em estágio falimentar (como a antiga Varig e TV Manchete) ou simplesmente não possuem ativos ou bens que possam quitar as dívidas. Fora diversas Prefeituras e Fundações Públicas país afora que estão em situação financeira de difícil solução, aos quais se somam diversas empresas estatais com débitos.

Para este ano de 2017 foram anunciadas diversas medidas para acelerar a cobrança dessas dívidas, algumas de legalidade duvidosa. Exemplos: agilizar a negativação das empresas nos órgãos de proteção ao crédito, o protesto das certidões de dívida ativas, automatizar procedimentos de buscas de ativos, bens e direitos de devedores, fiscalizar de perto os pagamentos dos programas de parcelamento de tributos em atraso, focar nos maiores devedores, entre outras medidas.

A eficiente ação estatal na cobrança de dívidas é um dever de todos os órgãos envolvidos. A melhoraria na prestação desse serviço jurisdicional (como qualquer serviço público) deve ser sempre buscada. Não devemos, porém, esperar revolução e sim uma gradual e constante evolução no quesito recuperação de dívidas.

por Thiago Silveira
Advogado e Professor de Direito Tributário

Fontes:

http://www.fazenda.gov.br/noticias/2017/fevereiro/pgfn-disponibiliza-edicao-2017-do-201cpgfn-em-numeros201d

http://www.conjur.com.br/2016-jul-16/processo-administrativo-fiscal-brasileiro-exige-mudancas

Devedores da Previdência devem quase 3 vezes o déficit do setor

Publicado em Artigos & Opiniões, Direito | Deixe um comentário

Imperatriz fecha 90 vagas formais de trabalho em Janeiro

O número parece pequeno. Mas em relação ao mesmo mês do ano passado houve queda expressiva, pois o saldo de Janeiro de 2016 foi positivo com 139 empregos gerados.

A cidade de Imperatriz registrou perda líquida de 90 de empregos formais em Janeiro, segundo o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgado no site do Ministério do Trabalho. Esse número representa uma queda de 0,19% em relação ao mês anterior (dez/2016).

O CAGED é o principal indicador sobre o setor de trabalho no Brasil. Funciona da seguinte forma: calcula-se o total de pessoas admitidas como empregados formais e o total de pessoas demitidas no mesmo período. Em caso de saldo positivo houve geração de empregos no período. Em caso de saldo negativo perda de empregos no período.

O resultado do município de Imperatriz foi obtido através da Admissão de 1.235 empregados e Demissão de 1.325 trabalhadores, resultando no saldo negativo de 90 empregos formais para o primeiro mês do ano.

No mês de Janeiro de 2017 o destaque positivo foi o setor de construção civil contribuindo com saldo positivo de 147 vagas e o destaque negativo ficou por conta do setor Comercial com saldo negativo de 124 empregos formais.

Por Thiago Silveira

Fonte: Site do Ministério do Trabalho e Emprego (http://bi.mte.gov.br/eec/)

Publicado em Dir Trab, Notícias | Deixe um comentário

Um lado positivo de Eike Batista – agora que ele foi preso

Resultado de imagem para eike batistaJá inicio dizendo: sou fã do Eike Batista.

Muito me incomoda a crítica fácil de quem diz como o Politik Café (veja aqui) suas empresas nada ou quase nada produziam.

Incomoda muito menos, por outro lado, quando um jornalista sensato e bem informado como o Fernando Dantes que chama Eike do falso herói capitalista (veja aqui ).

De fato suas falhas em levar até o fim seus projetos e pecados éticos e penais na governança corporativa de suas empresas merecem realmente todas as críticas que tem sido associadas a ele. Mais sobre isso veja aqui.

Com base em tudo isso fica a pergunta: quais as lições podemos tirar do fenômeno Eike Batista? Continuar lendo

Publicado em Administração, Artigos & Opiniões | Deixe um comentário

3.828 visualizações no blog em 2016

Resultado de imagem para emoji sorrindo

Em 2016 foram:

3.828 visualizações no blog.

2.153 visitantes únicos.

09 novas postagens.

 

Obrigado aos amigos e leitores do Blog.

Atenciosamente,

Thiago Silveira.

Advogado e Professor.

Publicado em Artigos & Opiniões | Deixe um comentário

Retrospectiva do mandato do Prefeito Madeira: Educação

Resultado de imagem para prefeitura de imperatriz

Nessa retrospectiva pretendemos analisar o trabalho do Prefeito Madeira (e seus secretários) na área Educação através do seu principal indicador: o IDEB.

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é indicador que avalia a qualidade da educação em todo país. Avalia o aprendizado nas disciplinas de Português e Matemática de alunos de 5º e 9º anos e a taxa de aprovação/reprovação. Continuar lendo

Publicado em Artigos & Opiniões | Deixe um comentário